Voz de Alagoas - A Voz Que Você Confia

MENU
Logo
Quinta, 22 de outubro de 2020
Publicidade
Publicidade

Cidades

Bolsonaro diz que multas a igrejas são absurdas e quer PEC para isentá-las

Presidente afirmou que foi "obrigado" a vetar isenção sobre lucro de templos religiosos para não sofrer processo de impeachment

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma série de publicações no Twitter na manhã desta segunda-feira (14/9) nas quais classificou como "absurdas" as multas às igrejas. O mandatário da República afirmou ter sido "obrigado" a sancionar o fundo partidário de R$ 2 bilhões para partidos políticos financiarem as eleições.

O Diário Oficial da União desta segunda trouxe a sanção presidencial de dispositivo que confirma a isenção de contribuição previdenciária dos pagamentos feitos por igrejas a religiosos de diversas crenças. Além disso, o texto traz a anulação de multas impostas por esse motivo.

Bolsonaro também se disse "obrigado a vetar" trecho sobre isenção da contribuição por igrejas sobre o lucro líquido. Segundo o chefe do Executivo, o motivo foi evitar um "quase certo processo de impeachment" por desobediência às leis de Diretrizes Orçamentárias e Responsabilidade Fiscal.

"Confesso, caso fosse deputado ou senador, por ocasião da análise do veto que deve ocorrer até outubro, votaria pela derrubada do mesmo", disse sobre o veto que ele próprio assinou.

O titular do Planalto pontuou que a Constituição não protege o presidente da República da responsabilidade sobre as decisões quanto a sanções e vetos. "No mais, via PEC [Proposta de Emenda à Constituição] a ser apresentada nesta semana, manifestaremos uma possível solução para estabelecer o alcance adequado para a imunidade das igrejas nas questões tributárias", frisou.

O chefe do Executivo federal alegou ser a PEC a solução mais adequada porque o Tribunal de Contas da União (TCU) já manifestou que leis e demais normativos sobre benefícios tributários com potencial de impactar as metas fiscais somente podem ser aplicadas se cumpridas as condições constitucionais impostas.

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )